Ao som do Nordeste, Elba Ramalho e Geraldo Azevedo encerram Fica 2016

Catherine Moraes e Jordânia Bispo

A parceria que já dura mais de 40 anos chegou ao palco da Cidade de Goiás na noite deste domingo (21), quando Elba Ramalho e Geraldo Azevedo se uniram para a apresentação que eles chamam de Um encontro inesquecível. Os amigos, que já viajaram o mundo e gravaram três edições do Grande Encontro, levaram mais de 6 mil pessoas ao palco Beira Rio durante a festa de encerramento do 18º Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental – Fica 2016 – ao som do Nordeste brasileiro.

Foto: Mayara Jardim

Foto: Mayara Jardim

Vestida de rendas e paetês, com um terço na mão direita e salto alto, Elba mostrou a boa forma com ginga e rebolado. O pernambucano, com violão diferenciado , encantou com simpatia e a conhecida boa música. Juntos, eles animaram o público com clássicos como Bicho de sete cabeças, Chão de giz, Esperando na janela, Táxi lunar, Anunciação, Banho de cheiro, Que nem jiló, Frevo mulher e Xote das meninas.

Somelier de vinhos, Daniel de Moura e o esposo Arthur Perné, chefe de cozinha são de Goiânia e apaixonados pelos artistas. Daniel, que esteve pela segunda vez no Fica, afirma que uma canção tem preferência no coração dos dois: Juazeiro Petrolina. “A Elba está na nossa história. Nós dois participamos da chuva de arroz em Goiânia com a presença dela. O show é maravilhoso”, se emociona Daniel.

A advogada Maria do Socorro Silva também é fã dos amigos Elba e Geraldo e veio de Goiânia para ver, pela primeira vez, os dois juntos no palco. “Há muito tempo gostaria de conhecer o projeto ‘Um encontro inesquecível’. A energia dos dois juntos é incrível e além disso, esse show traz uma paz imensa”, completa.

Foto: Flávio Isaac

Foto: Flávio Isaac

Com orgulho, Geraldo afirma que Elba é a cantora que mais interpretou suas canções. Exímio violonista, cantor e compositor, ele mistura harmonias sofisticadas da Bossa Nova e ritmos pulsantes latino americanos. Elba tem um timbre inconfundível e uma energia infinita aliada à experiência dos mais de 35 anos de carreira. Tudo isso, deixou gosto de quero mais e o público pediu mais uma, mais duas, três canções depois da primeira despedida.