Cineclubes goianos promovem encontro durante o Fica 2016

Exposição, homenagem, rodas de conversas, intercâmbio e debates cineclubistas integram a programação oficial durante festival de cinema na Cidade de Goiás

Cineclubistas de todo o Brasil têm encontro marcado na programação oficial do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental de Goiás – FICA 2016, que será realizado de 16 a 21 de agosto de 2016 na Cidade de Goiás, estado de Goiás. Com o tema Cineclubes Goianos: o que Somos, o que nos Move, o que nos Une, o que Queremos”, o Encontro será dos dias 19 a 21 e é aberto não só aos cineclubistas, mas ao público em geral. A participação é gratuita e as inscrições estão abertas de 08 de a 18 de agosto, através do link: clique aqui.

Além dos cineclubes goianos e brasileiros, o evento terá convidados internacionais que enriquecerão o Encontro com suas experiências. O objetivo é conhecer, integrar e fortalecer os cineclubes goianos, através de troca de experiências, debates, intercâmbios e formações cineclubistas. As pessoas que tenham interesse também em saber o que é cineclube ou criar um cineclube em sua escola e/ou comunidade também serão bem vindas, contribuindo para que novos espaços de formação de público sejam criados, promovendo exibições e debates. Desta forma, as dúvidas da comunidade em geral serão apresentadas para que saibam mais sobre o papel do cineclube e seu poder social na democratização do acesso aos bens culturais.

O que é cineclube?

Diferentemente das sala de exibição tradicional, o cineclube não tem objetivos comerciais, as sessões são gratuitas e a exibição dos filmes é seguida por um debate. Quem determina qual filme será mostrado são os próprios organizadores do cineclube e/ou seu público, podendo promover estreias de produções locais, nacionais e/ou estrangeiras. Alguns filmes têm maior público em circuitos cineclubistas do que nas salas comerciais. Mais do que o entretenimento, o objetivo do cineclube é levar o público à reflexão a partir do audiovisual.

Um dos pilares do cineclubismo é que os cineclubes tenham compromisso ético e cultural, realizando sessões abertas a qualquer pessoa. A divulgação deve ser feita para atingir o maior número de pessoas nas redondezas do local (comunidade) e de outros públicos interessados. Além das sessões fixas, periódicas e em um único local, os cineclubes podem realizar projetos de itinerância em outros locais, como escolas e comunidades.

No Brasil o primeiro cineclube foi criado no Rio de Janeiro, em 1928, mas a atividade só foi devidamente regulamentada na década de 1960, quando foi criado o Conselho Nacional de Cineclubes (CNC), que passou a contribuir com importantes debates nacionais e na melhoria das políticas públicas voltadas para a cultura brasileira, visando também a democratização dos bens culturais e a distribuição de obras audiovisuais nacionais. Desta forma, o cineclubismo tem ganhado espaço em seminários, mostras e festivais. Este ano, novamente o Governo de Goiás apoia a realização do Encontro, chegando à terceira edição, tendo sido as outras duas em 2011 e 2013.

O Encontro: “Cineclubes Goianos: o que Somos, o que nos Move, o que nos Une, o que Queremos”

De 19 a 21 de agosto, os cineclubistas estarão reunidos para fortalecer as iniciativas cineclubistas no estado de Goiás, em especial na Cidade de Goiás. Além dos objetivos gerais, o Encontro também pretende contribuir com o mapeamento dos cineclubes goianos (ativos e inativos); implantar um circuito em rede de exibição, em especial para a estreia de filmes goianos. Outro objetivo do evento é dialogar com os participantes sobre o interesse dos cineclubes goianos na criação de uma comissão de trabalho com o objetivo de chagarem a uma federação, tão almejada pelo movimento goiano nos últimos 15 anos.

Convidados especiais

  • Antonio Claudino de Jesus, presidente da Federação Internacional de Cineclubes (FICC) e membro do Cineclube Guadala, Vila Velha-ES.

Médico, professor aposentado da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), produtor audiovisual e cineclubista, exerceu vários mandatos eletivos de direção no movimento cineclubista nacional e internacional. Também participou do Conselho Nacional de Cinema nos anos de 1970 e 1980. Ele é o atual presidente da Federação Internacional de Cineclubes (FICC).

  • Jorge Eduardo Paes Aguiar, presidente do Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros (CNC) e representante do Cineclube Vila Bela, São Paulo-SP.

Está no movimento cineclubista desde 1979, tendo sido gerente da distribuidora nacional Dinafilme e participado de diversos cineclubes, tais como: Manacá da Serra da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Brás Cubas (Mogi das Cruzes-SP) e Cineclube do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo (São Paulo-SP).

  • Nicolás Pienovi, diretor da Cineteca da Universidade de Viña del Mar no Chile e membro do Cineclube da Cineteca, Chile.

Cineclubista, documentarista, publicitário, mestre em comunicação e especialista em cinema documental, diretor da Cineteca da Universidade de Viña del Mar e membro da comissão para fundos para fomento ao audiovisual do Conselho Nacional de Cultura e Artes do Chile.

  • Homenagem a Eudaldo Guimarães e Exposição ‘História do Cineclubismo em Goiás’

Entre os dias 17 e 21 de agosto estará em cartaz, no Quartel do XX, a Exposição “História do Cineclubismo em Goiás”, com relatos históricos, painéis cineclubistas e projetores de cinema, estes que foram gentilmente emprestados por Eudaldo Guimarães – o grande homenageado da Exposição e pioneiro no cineclubismo goiano, fundador do Cineclube Antônio das Mortes, fotógrafo e cineasta, além de ser apoiador de diversas iniciativas culturais em Goiás.